domingo, 28 de abril de 2013

Pontes dentárias, o que são?

Se acerca dos problemas com as próteses tiver alguma questão, use o formulário em baixo e tentaremos esclarece-lo

Pontes dentárias o que são?

As pontes dentárias, em linguagem bastante simplificada, são pequenos dispositivos que se colocam na dentição de forma a preencher áreas onde haja dentes em falta. São dentes “falsos” que substituem os dentes naturais e lhe renovam não só a estética do seu sorriso, como recuperam toda a funcionalidade de uma dentição completa.

O que são as pontes dentárias

Os dentes naturais podem perder-se, é um facto incontornável, tal pode acontecer devido a doenças como a periodontite, cáries dentárias, ou até devido a traumas resultantes de acidentes. As pontes dentárias podem ser colocadas para reconstruir o sorriso dos pacientes e garantir que estes não sofrerão dos efeitos negativos da perda de dentes.
Quando se perdem dentes, há grandes probabilidades dos dentes adjacentes se moverem para tentar preencher esse espaço deixado “vago”. Há também a hipótese de toda a função mastigatória e até a dicção serem afetadas pela falta de dentes. Em casos mais graves, pode ocorrer mesmo que a perda de dentes provoque sérios problemas com a oclusão (mordida) ou até problemas mandibulares. Felizmente, a pontes dentárias podem prevenir a maioria desses problemas e preencher o espaço deixado pelos dentes naturais que possam ter-se perdido.
As pontes dentárias são mais eficazes e indicadas para pessoas que perderam apenas alguns dentes, pois a sua colocação (das pontes), implica que necessitem de ser “ancoradas” nos dentes adjacentes. Naturalmente, se tiver perdido mais de três dentes por exemplo, as pontes começam a ser uma solução pouco indicada para o seu caso.

 Tipos de pontes dentárias
Existem pelo menos três tipos de pontes dentárias, elas se distinguem essencialmente pelo modo como se procede à sua fixação, veja a seguinte ilustração:
Ponte dentária convencional
Ponte dentária convencional
Ponte dentária de Apoio Metálico
Ponte dentária de apoio num só dente
Ponte de apoio num só dente
Agora poderá verificar em que consiste cada uma das pontes dentárias supracitadas:
  • Ponte dentária que se apoia nos dentes adjacentes: é um tipo de ponte que faz de apoio os dentes próximos do lugar onde se dá a ausência de dentes. As coroas dentárias são “coladas” a esses dentes e toda a prótese fica imobilizada.
  • Ponte que se apoia nos dentes adjacentes através de “placas” metálicas – ao contrário do tipo de ponte anterior, estas em vez de usarem coroas para se consolidarem no seu lugar, servem-se dos dentes adjacentes da mesma forma como suporte, mas unem-se a eles com duas placas metálicas que se “colam” na parte de trás destes.
  • Ponte que se apoia num só dente – tem um modo de se fixar similar à primeira ponte dentária referida nesta lista, com a diferença de o fazer apenas num só dente. Apesar de tudo são seguras e dispõem de uma boa estabilidade.

Quanto tempo demora até ter a sua ponte?

É importante que saiba que o tipo de ponte necessário e o tempo que demora a que você a tenha devidamente colocada, dependerá da gravidade e do tipo de problema a solucionar.
Normalmente são necessárias pelo menos quatro consultas até ter a sua ponte colocada e na maioria dos casos, o tempo despendido do início ao fim do tratamento, depende mais do laboratório de prótese dentária, do que do seu dentista.

Preço da ponte dentária

É difícil dar-lhe um preço exato para cada tipo de ponte, pois tal depende de várias condicionantes, nomeadamente a ponte que for mais adequada ao seu caso, a extensão do problema a resolver e até depende do estado atual da sua dentição.
Assim, para ter uma ideia muito mais fidedigna de quanto custa uma ponte, terá de se dirigir a um ou mais consultórios dentários e pedir orçamentos. Estamos certos de que todos os dentistas lhe indicarão claramente o que mais se adequar a si e dar-lhe-ão a quantia exata que terá de gastar para corrigir a sua dentição.

Coroas dentárias o que são?

O que é exatamente uma coroa dentária? Este termo é geralmente utilizado para descrever um dente artificial que se coloca por cima de um dente natural, cobrindo-o por completo, recuperando assim o seu aspeto normal, permitindo também recuperar o tamanho original do dente danificado e assim retomar as funções mastigatórias e estéticas de uma dentição dita “normal”.

Em que casos se colocam as coroas dentárias?

Coroa dentária

                                                                                       
Coroa dentária
A maioria das pessoas opta por colocar coroas dentárias por vários motivos. Em alguns casos estes elementos são colocados em dentes cuja recuperação em termos de restaurações é inviável, ou dentes que apresentam danos bastante consideráveis e aos quais se pretende dar um aspeto renovado.
As coroas dentárias, servem no fundo para reverter o processo de perda de um dente, dando ao paciente a possibilidade de manter grande parte do mesmo e recuperar a parte visível com uma coroa dentária. No entanto, são utilizadas também em casos em que se fratura um dente e é impossível recuperá-lo de outro modo (nomeadamente com uma restauração de 3 faces). Estas lesões são especialmente frequentes após acidentes, choques durante a prática desportiva, ou até simples quedas.
A coroa dentária pode também ser utilizada nos seguintes casos para:
  • proteger um dente “fraco” (por exemplo por causa de cáries dentárias) evitando que se parta
  • manter todas as partes de um dente fraturado no seu lugar
  • renovar um dente que tenha tido um desgaste muito grande e não seja possível recuperar de outro modo
  • cobrir um dente com uma restauração muito grande (em especial em casos em que não resta muito dente para servir de suporte)
  • cobrir dentes deformados
  • recuperar um dente descolorado
As coroas dentárias são também usadas nas próteses fixas (nas pontes dentárias) e nos implantes dentários. Nas próteses dentárias fixas servem de suporte à mesma permitindo a sua correta colocação e consolidação. Nos implantes dentários, não são mais que a parte visível do implante, sendo no fundo o dente artificial que compõe o implante.

Que materiais podem ser usados para criar uma coroa dentária?

Existe uma enorme variedade de materiais que podem ser usados para se criar uma coroa dentária. de seguida enumeraremos alguns dos mais populares:
  • metal – estes podem incluir uma liga de ouro, ou outras ligas metálicas. As coroas dentárias metálicas, são de longe as mais resistentes. Elas podem suportar o desgaste diário dos dentes sem problema algum e além disso nunca lascam nem partem. O único senão é que são metálicas e isso dá-lhe um aspeto menos natural à sua dentição
  • resina - estas são as coroas que têm o preço mais baixo. Apesar de terem esteticamente um bom aspeto, desgastam-se com o tempo e não têm uma durabilidade comparável com outro tipo de coroas.
  • parcialmente de porcelana - estas têm quase a mesma força estrutural de uma coroa metálica, mas sendo de porcelana têm uma aspeto bem mais natural e o seu desempenho estético é muito satisfatório. Claro que a porcelana pode sempre lascar, apesar de ser um material muito duro, convém não forçar em demasia este tipo de coroa.
  • totalmente de porcelana - estas são as coroas dentárias que têm o melhor aspecto e provavelmente serão o melhor investimento que poderá fazer. Você beneficia de uma coroa que é muito mais forte que a de resina, sendo similar neste aspeto às metálicas, mas têm uma estética que se assemelha muito aos dentes naturais

Prótese dentária fixa: tipos, preços…

Alcançar um sorriso natural após a perda de dentes é possível através da colocação de uma prótese dentária fixa. Estas são usadas pelos dentistas para preencher “pequenos” espaços vazios na dentição dos pacientes. Dependendo do tipo de prótese fixa que escolher, o procedimento e o seu custo irão variar. Se gostaria de saber mais acerca das próteses fixas continue a ler o artigo.

Que tipos de próteses dentárias fixas existem?

As próteses fixas são de dois tipos de acordo com a sua aplicação: as coroas e as pontes.
  • As coroas: são uma estrutura que cobre a totalidade do fragmento de um dente. São usadas na grande maioria dos casos para substituir dentes que ainda têm uma grande parte saudável e onde se pode “colar” um dente artificial (como no caso dos dentes fraturados). São fixas à parte saudável do dente a tratar, através de polímeros especiais que potenciam a longevidade deste tratamento e permitem dar ao dente um aspecto natural. É no fundo um dente artificial que se coloca por cima do dente a tratar.
  • As pontes: tradicionalmente são constituídas por duas coroas nas extremidades e por um dente artificial no meio. Regra geral são usados para substituir dentes em falta (previamente extraídos por exemplo). Podem também ser usados como suporte das pontes: os dentes naturais, implantes dentários, ou até uma combinação de ambos. Tudo dependerá do tipo de ponte que escolher e que for mais adequada ao seu caso.

Como se aplicam as próteses dentárias fixas?

No caso das ponteso seu dentista começará por preencher os dentes adjacentes com uma massa específica para assim retirar um molde perfeito de onde a prótese irá ser apoiada através de coroas dentárias.
Depois de terminada a elaboração das coroas (que podem ser apenas de cerâmica, metálicas ou porcelana fundida com metal), cada uma delas é unida ao(s) dente(s) artificial(ais) que constituirão no fundo a sua prótese dentária.
Assim que a ponte estiver pronta, deverá voltar ao dentista para a sua aplicação. Nesta última fase o dentista irá ligar as coroas aos seus dentes e assim fixar toda a prótese no seu devido lugar. As pontes são duráveis, sendo que em alguns casos a sua longevidade se prolonga até aos 10 anos.
No que toca à aplicação das coroas, estas são colocadas caso se pretenda a substituição/reparação de um dente apenas. O dentista depois de retirar o material em excesso do dente a reparar, como por exemplo cáries ou fragmentos, passará à aplicação de um dente artificial com a constituição referida acima e assim sendo pode restituir a sua dentição com maior rapidez do que no caso das pontes.

Cuidados a ter com as próteses fixas

Para aumentar a longevidade da sua prótese dentária e preservar a sua saúde oral, é fundamental que cuide da sua prótese com especial cuidado. Escovar os dentes diariamente, usar fio dentário e ir ao dentista regularmente, diminuem a probabilidade de ter problemas dentários e aumentam o tempo de vida da sua prótese.
Se a sua prótese dentária necessitar de ser reparada por algum motivo, deve consultar o seu dentista com a maior brevidade possível. De preferência o que lhe colocou a prótese. Não adie! A cada dia que passa aumentam as probabilidades de danificar ainda mais a sua prótese dentária e prejudicar a sua dentição e saúde oral. Tal poderá incluir problemas gengivais, infecções ou outros problemas dentários bastante sérios.

Preço de uma prótese dentária fixa

Acerca deste tema temos de lhe dar uma resposta algo indireta. De acordo com cada caso e cada tipo de prótese, o preço destas pode variar. Assim, se necessitar de uma ponte, claramente terá de despender mais dinheiro do que no caso de apenas necessitar de uma coroa. Em todo o caso são tratamentos sempre menos dispendiosos do que a colocação de implantes dentários.
Caso o seu seguro dentário, ou plano de saúde inclua as próteses dentárias(o que acontece na maioria dos casos), este custo poderá ser reduzido de forma drástica. Poderá assim proceder à substituição ou reparação de dentes a preços relativamente comportáveis.

Para mais informações acerca das próteses dentárias fixas, do seu custo, vantagens e desvantagens, consulte os dentistas que aconselhamos. São profissionais de saúde devidamente qualificados para lidar com estes procedimentos médicos de forma responsável, profissional e acima de tudo experiente.

Prótese dentária flexível

A prótese dentária flexível é uma prótese feita de forma personalizada, em materiais à base de resinas específicas, que pelas suas especificações tornam toda a prótese totalmente flexível. Este novo tipo de prótese é muito popular entre pessoas que não se adaptam às próteses fixas convencionais de acrílico. 
Prótese dentária flexível
Prótese dentária flexível

Porque razão deve colocar uma prótese flexível

As razões que estão na base desta mudança de prótese têm na maior parte das vezes a ver com vários factores, nomeadamente:
  • o elevado conforto no seu uso que esta proporciona
  • o desgaste da prótese é mais uniforme que nas próteses acrílicas
  • os ferimentos e dores que se podem sentir ao usar estas próteses, são quase nulos
  • a irritação das gengivas diminui
  • a efic
    Os dentistas geralmente também têm todo o interesse em que os seus pacientes coloquem uma prótese flexível, pois sabem que estarão a providenciar-lhes um produto versátil, que proporciona resultados satisfatórios e com enorme conforto.

    Benefícios deste tipo de prótese

    As próteses flexíveis ajudam alguns pacientes a evitar a maior parte da dor associada ao uso das próteses “antigas”. A resina flexível permite que a prótese seja ajustada de forma muito eficaz e contando de igual forma com dentes sintéticos como qualquer outra prótese, garantindo desse modo que apesar da flexibilidade da prótese, toda a função mastigatória não será posta em causa.
    Alguns dentistas defendem também que a prótese flexível ajuda a ter uma maior estabilidade relativamente à linha da mandíbula. Tudo isto se traduz no principal benefício deste tipo de prótese: o conforto. Aqueles que por exemplo, no simples movimento de mastigar para trás e para a frente sentem dor (com as próteses tradicionais), repararão que com esta prótese tal problema simplesmente não existe.
    Em adição a estes benefícios, as “dentaduras” flexíveis, são desenhadas para serem porosas, isto é, para poderem “respirar” melhor que as tradicionais. Esta característica ajuda a evitar o aparecimento de bactérias na dentadura e nas gengivas, evitando-se muitas vezes doenças que podem por em causa a utilização normal de uma prótese.

    Durabilidade da prótese flexível

    Como a prótese flexível tem um desenho muito versátil, ela tem muito menos probabilidades de se danificar, nomeadamente de quebrar como a prótese fixa convencional. Quem usa este último tipo de prótese, muitas vezes é confrontado com danos originados por quedas, ou pelo contacto com outras superfícies. Com o design das próteses flexíveis, este tipo de problema é facilmente contornado.
    Assim, a sua durabilidade é superior, tendo o paciente um maior à vontade no seu manuseamento e higienização. Esta ultima questão por estranho que possa parecer, é sempre um enorme motivo de stress por parte de quem usa uma prótese acrílica – o medo de a danificar e não só ficar sem prótese, como também ter de suportar gastos com consertos. Ora, com a dentadura flexível, tal é totalmente evitado.
    As pessoas que utilizam estas próteses terão de as manter exatamente do mesmo modo que manteriam uma prótese acrílica. Os fabricantes recomendam que as mergulhem todas as noites em água sem quaisquer aditivos. Por fim, devem ser devidamente acondicionadas sempre que não estiverem a ser utilizadas. Como com qualquer prótese a sua limpeza deve ser cuidada. Para evitar o aparecimento de doenças periodontais e até gengivite, devem ser escovadas com pasta dentífrica, assim como todas as regiões onde estas se apoiam.

    Preço desta prótese dentária

    Se estiver interessado(a) nas características desta prótese e assim pretender colocar uma, fale com dentistas na sua região. Estes terão com certeza todo o gosto e explicar-lhe qual o tipo de prótese que mais se adequar ao seu caso e se para si a flexível é uma boa opção.
    Os custos associados à mesma, são ligeiramente superiores ao das próteses acrílicas, mas atendendo aos benefícios que lhe estão associados, estamos convencidos de que se trata de uma opção acertada. Assim, o preço da prótese dentária flexível, apesar de ser superior, compensará largamente ao longo do tempo.